Seguidores

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Alexandra /// momento...



e então desvendas-me a alma 
como pássaro rasgando o céu  bjo


momento


bebo o teu sorriso lentamente
como delícia proibida
que sacia meu ser inquieto

sou cúmplice desse olhar
a trilhar-me a pele
como dedos atrevidos
a acordar-me anseios
que incendeiam meu corpo
subitamente liberto
subitamente embriagado de ti

e então desvendas-me a alma
como pássaro rasgando o céu
 
 Alexandra
 
 
 

1 comentário:

Rosa Purpura disse...


Bom Dia Querido Conde!!!!!

eNCANTADOR ESTE POEMA DE aLEXANDRA!!!

amei!!!!!!


"bebo o teu sorriso lentamente
como delícia proibida

e então desvendas-me a alma
como pássaro rasgando o céu"

bjo