Seguidores

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Hamilton Ramos Afonso






Dá-me um rosto



Percorre-me o corpo com as tuas maos…
Começa no rosto,
dá-me a conhecer quem sou,
planta nos meus olhos o brilho da felicidade,
estampa no meu rosto um sorriso
e apaga-o com o teu…
…degusta-o com os lábios e a língua,
usa com leveza os teus dentes
e marca o teu território…
Constrói nele a casa
que te vai servir de habitação,
com alicerces bem fundos,
como se fosses árvore e te enraizasses em mim
janelas e portas bem rasgadas para o sol entrar,
em raios de luz que nos envolvam ,
que te iluminem as mãos e te revelem o caminho…
Traça o rumo com o teu corpo,
deixando no meu o rasto da posse
e depois apaga a luz…
Chama por mim,
para que me habitue a encontrar-te ,
mesmo na escuridão ,
porque se o não fizeres deixarei de fazer sentido
e partirei…

Hamilton Ramos Afonso

Arte : Francine Van Hove


Foto de Hamilton Ramos Afonso -poesia.

Antonio Ramos Rosa







lugar...
Onde é aqui, 
o centro, 
onde se respira, 
a cama limpa 
o corpo inteiro e nu. 
Onde é a fome e o braço toca 
o esplendor. 
Respira o ventre, 
a vela incha 
ao sol e ao mar sem fim.

Onde é aqui, 
a fome nua, 
a árvore exacta 
no centro 
da alegria, 
a luz e o olhar 
aberto ao mar.

Onde é onde
a mão sabe
a carícia da anca
e a língua fabrica
o seu sabor a sol.
Onde o fogo acende
o pulso do poema.

António Ramos Rosa

Foto de Antonio Baptista.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

António Lobo Antunes





Gosto de tudo em ti... “*****

Passam pela nossa vida,
ao sabor do acaso,
nas veredas e alamedas
em que o quotidiano é fértil
pessoas que nos seduzem 
e deixam marca, indelével
na nossa alma logo 
à primeira impressão

Não pelos belos laços, 
da apresentação física
mas pelos padrões
que cultivamos nas
relações humanas

Gente cuja inteligência
nos impele a beber, com avidez
as suas palavras, matando a sede
que temos de partilhar sabedoria
aprendendo e ensinando as
vivências de cada um

Gente com sentido de humor e
que faz da ironia uma arma para 
desarmar aqueles que se preocupam
com a aparência, importando-lhes
mais as cores garridas da beleza fisica
mesmo qua alma não tenha conteúdo

Gente capaz de sorrir de forma bonita
espalhando luz e cor sem gastar energia
apenas porque sorrir lhes é, também,
essencial para a sua serenidade.

Gente que espalha ternura sem medo
e não se inporte que a inveja 
confunda o seu gesto com capacidade 
de sedução para se servir do que seduziu...

Gente que confia, que respira confiança
em si própria, porque só quem em si confia
é capaz de confiar nos outros.

Gente que gosta de si própria 
para melhor ser capaz, 
de gostar dos seus semelhantes.

Gente que sendo amiga não tem pudor,
nem receio de demonstrar o seu afecto, 
por um amigo ou por alguém a quem ama, 
no mais nobre gesto para o demonstrar, 
o almofadado a ternura,
laço do abraço...



António Lobo Antunes   


Foto de Aida Freitas.


HAMILTON RAMOS AFONSO








O JARDIM DO TEU CORPO

Os dedos nus 
das minhas mãos 
sulcam serenamente
a nudez do teu corpo
como um jardineiro prepara 
terna e carinhosamente
a terra dos canteiros
onde semeia os alfobres 
das plantas do jardim…
Deslizam, 
pelo teu corpo
acariciando cada centimetro de ti,
como o jardineiro rega 
carinhosamente as plantas
que mais tarde irão abrir em flor,
vermelhas e perfumadas 
como a paixão que se apossa
dos meus dedos e da tua pele.
Fazem com que a planta
do amor se abra 
em belas e coloridas pétalas
para nosso deleite
e ambos colhemos
o nectar das nossas bocas ,
como as abelhas o fazem 
ávidamente nas flores do jardim 
em frenéticos bailados

HAMILTON RAMOS AFONSO
Arte: Alex Alemany
Foto de Antonio Baptista.


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Cristovam Pavia





artífice...
Esculpi-te na água
De todas as nascentes. 
Nas raízes das árvores, nas folhas e nos frutos, 
Nos troncos mais firmes 
E nas copas brancas. 
Esculpi-te nos ventos que vão para sempre 
E nos que regressam à rosa quebrada 
Carregados de cores. 
Esculpi-te nas rosa-dos-ventos. 
Esculpi-te no fogo diurno. 
No avesso do fogo. 
Esculpi-te na terra. 
Esculpi-te na sombra, no silêncio...
- Levantaram-se chamas.



Cristovam Pavia



GOSTAVA...................







GOSTAVA

De adormecer ao teu lado,
acordar com o perfume do teu corpo
beijar-te.
Sentir-me em brasa,
e poder apagar o fogo
que me envolve no meu leito,
delirar com o teu olhar,
lindo e sedutor.
Ser correspondido
para a realidade do meu desejo
se concretizar.
do querer para o ser
e loucos fazer Amor.



.............................................................



Foto de Sebastiao Oliveira.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

António Carlos Cortez






















Adorei a cor do teu vestido
A cor de quando à noite a pele nos toca

Pudessem as minhas mãos ser o vestido
(estrangular-te a pele que me provoca)



António Carlos Cortez