Seguidores

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Maria Mamede /// CONTRICÇÃO



Nunca to disse
mas
vou deixando teu nome
por aí
escrito nos muros
da indiferença
por isso
é certo que te amo!

Vou deixando
teu nome
a letras d’ouro
pelos caminhos da espera
por isso
é realmente certo
que te amo!
E deixo ainda
em jeito de testamento
o teu nome magoado
escrito a pó de estrelas
pelo céu
das tardes cinzentas
e frio na alma
e pelos atalhos sombrios
para lembrar
os dias tristes
que não passei contigo
os olhos tristes
das noites
que não te abracei
e os braços vazios
dos carinhos
que te não fiz
só porque te amo!
E nunca to disse
de verdade nunca to disse
mas porque te amo
escrevo o teu nome
onde jamais alguém
sonhou escrevê-lo
porque te amo
sabes
porque te amo!...

Maria Mamede


(in “MORFOLOGIA DA DOR”)

Katarzyna.


1 comentário:

Rosa Purpura disse...





SOBERBO!!!!!


ADOREI!!!!!

bji,para ti Conde