Seguidores

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Daniel Faria

Prometo-te a palma da minha mão para a escrita.
Cerca-a de magnólias, cerca-me. Podes fechar a escrita
No interior da mão ou na boca dos livros
Podes esquecê-la ou libertá-la dos mil botões
Que ela sopra no interior dos homens.
Podes mandá-la àqueles que mais amas
Ou como pétalas e mensagens nas anilhas das aves
Aos teus próprios inimigos.
Podes desarmá-la para propagares as chamas.
Dou-te, como desde sempre, o poder
De escreveres na pele da minha mão
As promessas que te fiz.
Sabes que existo
E que vou repetir-te todas as coisas outra vez.

Daniel Faria

Nota)Os Poetas...são Artistas da palavra......e portanto a ARTE é muito   trabalhada....
Mas a ARTE para ser BOA ARTE tem que parecer natural..não pode dissociar-se a técnica     da emoção...........sentimento.....

 

1 comentário:

Butterflyfly Blue disse...

OH!!CONDE!!!!

ESTE POEMA deixou-me os olhos e o coração ABERTOS AO ESPANTO E À TERNURA....

È realmente MARAVILHOSO!!!!!
....................................
Dou-te, como desde sempre, o poder
De escreveres na pele da minha mão
As promessas que te fiz.
Sabes que existo
E que vou repetir-te todas as
coisas outra vez!!!!!!

BELO!!!


beijo

"blue":)