Seguidores

terça-feira, 6 de outubro de 2015

são reis

Eras tu a abrir as manhãs
tu a orientar o sol e o vento
tu a orvalhar a terra
e a fazer girar as árvores
a traçar o rumo às aves...

Eras tu, sempre tu
mesmo quando eu ainda não sabia
que tu eras a claridade
da minha noite escura
a saída do labirinto dos meus olhos
o leito tranquilo
da minha revoltosa nascente
Eras tu!
Dentro e fora de mim
e eu não percebia...


são reis 

 


 

1 comentário:

fatima maria disse...

Muito lindo...

Eras tu, sempre tu
mesmo quando eu ainda não sabia
que tu eras a claridade
da minha noite escura
a saída do labirinto dos meus olhos
o leito tranquilo
da minha revoltosa nascente
Eras tu!
Dentro e fora de mim
e eu não percebia...

Bjinho Conde!!!