Seguidores

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Catarina Pinto Bastos //// Quando

Quando
 
 
 Quando a minha-tua ternura
 já cansada e desvalida
 de olhar teus olhos ensombrados,
 sem encontrar vislumbre de guarida,
 se afasta com nostalgia…
Recolho cada um dos pedaços
 que se espalharam pelo chão,
 reunindo-os num laço-abraço,
 juntinhos sem nenhum espaço
 no peito, onde dorme o meu coração
 No leito amargo e duro...da solidão


 Catarina Pinto Bastos   






1 comentário:

fatima maria disse...

Recolho cada um dos pedaços
que se espalharam pelo chão,
reunindo-os num laço-abraço,
juntinhos sem nenhum espaço
no peito, onde dorme o meu coração
No leito amargo e duro...da solidão

Adorei,bjitos.