Seguidores

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

João Dimas /// Chuva fértil

Chuva fértil



 São os teus braços quando me abraçam
 são teus lábios quando soletram o meu nome
 Chuva fértil... É quando inesperadamente eu recebo uma carta de amor, e vem assinada por Ti
 Chuva fértil... É quando as maçãs do meu lanche, me inundam de sucos e sabores do teu beijo, que há muito tempo não tenho...Porque estás longe.
 Porque a enxurrada da vida nos afastou.
 Chuva fértil´...
 Seria não ter mais distância, para acrescentar aos dias da tua ausência.



Autor: João Dimas

 In, " Este é o livro do meu desespero " à procura de editores  






1 comentário:

fatima maria disse...

São os teus braços quando me abraçam
são teus lábios quando soletram o meu nome
Chuva fértil... É quando inesperadamente eu recebo uma carta de amor, e vem assinada por Ti

bjinho,Conde.........