Seguidores

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Edgardo Xavier /// Voz negra

VOZ NEGRA

Estou no teu deserto de silêncio e pedras.
 As nuvens negaram toda a água que traziam
 e nenhum rumor de ti há no meu tempo.
 Proscreves-me para o território da sede
 e já em mim arde a memória do teu oiro.
Toda a aridez floriu na evocação dos teus passos
 mas não senti na minha a pele da tua boca
 nem por mim correu, exaltada, a tua busca.
Espero-te. Sem ti o meu amor é um eco de distância
 hálito que ferve e já corre na minha terra dos medos
 como se a minha fosse a mão de Onã.


Edgardo Xavier. 





1 comentário:

fatima maria disse...

Espero-te. Sem ti o meu amor é um eco de distância
hálito que ferve e já corre na minha terra dos medos
como se a minha fosse a mão de Onã.

Beijo Conde.