Seguidores

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Leonor O . ////// Vôo

Vôo
 
 
Não me forces a olhar o passado,
 Um lugar estranho e longínquo,
 Onde o amor era real e surreal, de tão intenso.
 Porque o hoje e o aqui é um pálido quotidiano,
 E a neblina duma vida que já não existe
 A não ser nos mais recônditos cantos da minha memória.
Não me fales de amor a não ser que no teu peito
 Uma estrela se incendeie ao som do meu nome.
 Mas se o teu medo ficar de mãos dadas com o meu,
 E as côres que vislumbrares forem caleidoscópicas,
 Atreve-te a olhar-me com olhos de anjo, de amigo,
 talvez uma paixão serena, incerta, mas real,
 E pronta a descolar.


Leonor O. 

Resultado de imagem para fotos de mãos


1 comentário:

fatima maria disse...


Atreve-te a olhar-me com olhos de anjo, de amigo,
talvez uma paixão serena, incerta, mas real,
E pronta a descolar.

jokinhas....