Seguidores

domingo, 5 de julho de 2015

luadiurna

Para que me visses
 incendiei o sol de abril
 abri os casulos das borboletas azuis
 espelhando no ceu as gaivotas
 e o rio

 o teu rosto queimava
 na hora do meio dia
 e â noite
 a lua trazia-me a loucura
 das palavras sussurradas
 onde se instalava
 o frémito da paixão
 a manhã era um sorriso aberto
 no meu corpo
 
 os girassois caminham
 em direção â luz

 luadiurna  




1 comentário:

fatima maria disse...

Para que me visses
incendiei o sol de abril
abri os casulos das borboletas azuis
espelhando no ceu as gaivotas
e o rio................Muito lindooooooo,bj.