Seguidores

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Delfim Peixoto //// Quando.....


 “Quando…”



 Quando me abres assim os teus braços
 E eu entro na tua alma tudo se rejuvenesce.
 É assim, o amor, são os laços
 É o calor que cresce.
 E quando tu vens assim, calma, maravilhosa
 Devias saber
 Seres a minha alma
 Sem o saber!
 Quando eu te abro assim os meus braços
 E entras na minha alma, tudo resplandece.
 É assim a paixão, os abraços,
 É a paixão que cresce.
 E quando eu vou assim, devagar,
 Sei que sou a tua alma,
 Sem o saber!
 Quando nos envolvemos assim,
 E as nossas almas se encontram,
 Nascem estrelas no céu,
 Nasce música no ar,
 Nasce a sensação
 De que afinal,
 estamos a
 Amar!!!

Delfim Peixoto 


1 comentário:

fatima maria disse...

Devias saber
Seres a minha alma
Sem o saber!

bj...