Seguidores

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Natália Correia, in "Poemas (1955)" /// O POEMA





 O poema não é o canto 
que do grilo para a rosa cresce. 
O poema é o grilo 
é a rosa 
e é aquilo que cresce. 

É o pensamento que exclui 
uma determinação 
na fonte donde ele flui 
e naquilo que descreve. 
O poema é o que no homem 
para lá do homem se atreve. 

Os acontecimentos são pedras
e a poesia transcendê-las 
na já longínqua noção 
de descrevê-las.

E essa própria noção é só 
uma saudade que se desvanece 
na poesia. Pura intenção 
de cantar o que não conhece. 


Natália Correia, in "Poemas (19
55)"


1 comentário:

Rosa Purpura disse...



Bom Lembrar NATÁLIA CORREIA!!!!!

Grande POETISA e GRANDE MULHER!!!!!!

Muito na VANGUARDA,da SUA ÉPOCA e GRANDE "VISIONÁRIA"....



Este poema é um dos meus preferidos!!!!!

" O poema não é o canto
que do grilo para a rosa cresce.
O poema é o grilo
é a rosa
e é aquilo que cresce. "


Grata por partilhares!!!

beijinhos!!!!!


Rosa....