Seguidores

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Eugénio de Andrade : Sem ti

Eugénio de Andrade : Sem ti

E de súbito desaba o silêncio.
É um silêncio sem ti,
sem álamos,
sem luas.

Só nas minhas mãos
ouço a música das tuas.

peço-te algumas palavras......tuas...se fazes favor...e seja o que for...


 I only want to love at two times: now and forever!!

2 comentários:

disse...

E de súbito desaba o silêncio.
É um silêncio sem ti,

Soberbo e divino um silencio que sabe dizer o que vai na alma.

Gostei...........CONDE

Butterflyfly Blue disse...

Olá Conde!!!!!

"Há silêncios que se acercam carregados de TUDO...

Outros há que se abismam carregados de NADA..."

Mas,quer sejam um TUDO ou UM NADA...

São sempre reveladores de um ESTADO de ALMA!

Adorei este poema

(obrigada aos DOIS)
beijo