Seguidores

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Teresa Balté /// Solto-me ao passar pelo mundo


Solto-me ao passar pelo mundo

Quando amanhece penso:
Encontro-te no vento
virás abraçar-me como os ramos da árvore
e chegaremos ao coração da cidade

Ao meio-dia sei:
A distância do meu corpo ao teu grito
corresponde à do teu sopro ao meu ouvido -
eis a anatomia do silêncio

De tarde fico exausta:
Circulo pelas ruas e roço-me nas praças

À noite adormecemos:
Será que te lembras? Será que me lembro?

Amanhã alegro-me de novo:
Imagino a floresta, parto o espelho
e recomeço a ir ao teu encontro

Teresa Balté
 
 


1 comentário:

Butterflyfly Blue disse...

QUERIDO CONDE !!!!!

SOLTO-ME AO PASSAR PELO MUNDO----

.......E.......


Amanhã alegro-me de novo:

Imagino a floresta, parto o espelho
e recomeço a ir ao teu encontro......

bELA IMAGEM....

BEIJOS NO CORAÇÃO