Seguidores

sábado, 8 de junho de 2013

Eugénio de Andrade /// Na orla do mar




Na orla do mar,
no rumor do vento,
onde esteve a linha
pura do teu rosto
ou só pensamento
- e mora, secreto,
intenso, solar,
todo o meu desejo -
aí vou colher
a rosa e a palma.
Onde a pedra é flor,
onde o corpo é alma.

Eugénio de Andrade

3 comentários:

vitoria disse...

DE VOLTA JÁ COM SAUDADES.

Não pode ser mais sublime,
onde é pedra é flor,e o corpo alma.
Só o AMOR SABE SENTI ASSIM.

Lindo...........beijos CONDE

F.DOURO

Marcia Morais disse...

Onde o mar é mar conde beijos !!

Brisa disse...

Ai ai o vento... ;)
Beijinho