Seguidores

domingo, 21 de julho de 2013

Pablo Neruda ///// AMO-TE



"AMO-TE...como a planta que não floriu
e tem dentro de si,
escondida, a luz das flores,
e, graças ao teu amor,
vive obscuro em meu corpo
o denso aroma que subiu da terra.

Amo-te sem saber como,
nem quando, nem onde,
amo-te diretamente
sem problemas nem orgulho:
amo-te assim porque não sei amar
de outra maneira

a não ser deste modo
em que nem eu sou nem tu és,
tão perto que a tua mão
no meu peito é minha,
tão perto que os teus olhos
se fecham com meu sono."
 
Pablo Neruda
 
A rainha das rosas.
 
 
 

3 comentários:

disse...

Neste poema sinto um amor velado que emerge espontâneo e consentido sem tempo nem lugar.

Beijo.......CONDE

Renan Tempest disse...

Que poema encantador!

Rosa Purpura disse...



Lindíssimo Poema!

Quem assim AMA,SEM"FETICHES" NEM ILUSÕES....
"sem saber como, nem onde,nem quando,nem porquê...

Conhece o AMOR na mais plena das TRANSCENDÊNCIAS....

Beijos para TI querido Conde!!!