Seguidores

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Francisco Valverde Arsénio /// ANTES DE AMAR…



Namora-me,
olha que o vento deixou de soprar
e que os nossos olhos
se apearam fora da estação.

Namora-me
como fazem as urzes
e as estevas,
como faz o lírio,
a oitava musical,
ou o azul
quando rouba o verde ao mar.

Há um lago,
uma noite,
uma mão esquecida da minha,
um poema,
um soluço,
um rio que aperta a foz.

Namora-me,
traz uma porção reticulada de chão,
um destino cravado de pontos cardeais,
um jardim de palavras incandescentes.

Namora-me no preâmbulo do teu amor.

Namora-me antes que me ames.


 
Francisco Valverde Arsénio



 





1 comentário:

Rosa Purpura disse...



Sim...o namoro é
realmente o preâmbulo do
amor....

é o encantamento da descoberta..

o deslumbramento da sedução....UM ESTADO DE GRAÇA!!!!!


beijinho

D.Juan