Seguidores

terça-feira, 23 de julho de 2013

Esta Mão Viva John Keats


Esta mão viva, agora quente e pronta
Para um sincero aperto, se estivesse fria
E no silêncio gélido da tumba,
Viria de tal forma te obsedar os dias
E esfriar-te as noites sonhadoras
Que quererias esgotar o sangue de teu coração
Para que em minhas veias -
Pudesse inda uma vez correr a vida rubra
E tranquila tivesses a consciência:
- Vê-a, aqui está, estendendo-a para ti.




3 comentários:

Rosa Purpura disse...

OOLÁ!!!


Emocionante!!!!

Sensibilizei-me ao
ler este poema!!

e gosto do que me"comove"....porque

me surpreende e "fragiliza"...e é

muito bom consentir as emoções quando não "queremos" ou não podemos impedi-las.



Obrigada ,por esta
oportunidade!

um grande beijo

Don Juan disse...



Excelente comentario.

Muito raramente me expresso quanto

ás visitas ao blog , mas , mediante

tão expressivas palavras , tive de

o fazer . Bem haja ROSA PURPURA.

BEIJO

Rosa Purpura disse...

CONDE!!!!!!!!!!!!!!!!

Grata pelo comentário.

É um previlégio percorrer este

ESPAÇO.

É um deambular de beleza...bom gosto...........e..........EMOÇÃO.

Agradeço humildemente..

:)Rosa Purpura