Seguidores

sábado, 9 de janeiro de 2016

Maria Helena Guimarães //// O abraço

O ABRAÇO
 
Sentávamo-nos à tarde na esplanada.
O sol no ocaso
purpureava o céu
e espreguiçava-se em prata sobre o mar;
a brisa trazia
murmúrios de concha
nos dedos finos
com que nos afagava os cabelos.
As palavras nasciam puras
e a vida parava ali,
num remanso morno de sorriso,
sem tempo,
sem mágoa,
o olhar elanguescido
de sol, de cor e de corpos morenos,
os sentidos prenhes dos odores mornos
de café e tabaco.
Sentávamo-nos à tarde na esplanada
tecendo no vazio do tempo
os fios do abraço
que nos adoçava a vida.

Maria Helena Guimaraes

Este poema ganhou uma "Menção Especial" nos 2ºs Jogos Florais do Século XXI promovidos pelo Movimento Cultural aBrace e Editora aBrace- Brasil, na celebração dos 200 anos da Catedral e do Cabildo de Montevideu.  

Resultado de imagem para foto de mar



1 comentário:

fatima maria disse...

Lindissimo sim,só um grande poeta(poesia) o sabe sentir,e fazer sentir.....

beijokas,D juan........