Seguidores

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Eugenio de Andrade /// Madrigal

      


                                                              


Toda a manhã
fui a flor 
impaciente
por abrir.

Toda a manhã
fui ardor
do sol
no teu telhado.

Toda a manhã
fui ave
inquieta
no teu jardim.

Toda a manhã
fui ave ou sol ou flor
secretamente 
ao pé de ti.

Eugénio de Andrade

 

1 comentário:

Rosa Purpura disse...



Olá!!Conde!!!

Não consigo comentar o que é perfeito!!!!!!

Eugénio de Andrade é o meu poeta de eleição...atravessou os meus dias ,desde a juventude ....na pureza do olhar "virginal"
quando tudo o que sentimos é BELO.

obrigada por mais uma possibilidade de me emocionar

beijo