Seguidores

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Laura Santos //// VOAR

 


 
 
VOAR

Quando vieres poderei desfolhar todas as rosas do jardim;
até num gesto, sem que te rias de mim
destronar todas as princesas, pôr flores em todas as mesas.

Cobrirei no silêncio, o teu corpo de beijos

e a minha cama de desejos.

E quando o sol abrir de repente o teu sorriso

    
dir-te-ei sem reservas com toda a força

que é preciso

que os deuses morreram

e só nos temos um ao outro.

Depositarei no Olimpo todos os segredos contidos,


todas as mágoas nos tempos idos.
Liberta de promessas, ilusões e receios
fundirei nos céus todos os astros,
ficarei na escuridão do quarto a escutar a tua voz.
O vento soprará para nós e toda a cidade
renascerá das cinzas; Fénix renascida
das noites do passado...
Depois de te ter amado assim,
porei dentro de ti, em mim teus olhos doces
como se fosses
a esperança e alegria da manhã.
Sã miragem de sonho concretizado
realizarei em próxima viagem, os teus cabelos
a crescer sobre os meus dedos.
Sem medos,
como quem espera a madrugada,
não pedirei mais nada.
Decidirei em cada regresso
o renascer da bruma na orla da praia
e pintarei para que não saia
nunca mais das minhas margens o sonho das viagens
e este rio que me percorre desde sempre.
No presente ficarei a sós contigo.
Em cada abrigo , perto das grutas
nascerão de corpos cansados, todas as lutas.
Estarei de braços abertos e fecharei em laços
os teus braços, e ao ouvir os teus passos pelo chão
estenderei sem limite a minha mão...
Estarei à tua vinda, sempre, ainda,
ave na primavera dos países.
voando...
 
laura santos
 
 
 

1 comentário:

Rosa Purpura disse...


N
a poesia de Laura santos
Os sentimentos não se escondem atrás das palavras...
Na poesia de laura Santos
As palavras são rios de aves voando no infinito
na poesia de laura santos
as palavras são janelas abertas para a alma...

ternura e emoção neste belíssimo poema...
beijo

rosa purpura