Seguidores

quarta-feira, 9 de abril de 2014

helena guimaraes /// Não sei



Não sei.
Não é dor o que sinto,...

nem vazio,
nem desejo.
É a mágoa da perda
pela própria demissão
de abraçar o infinito.
A covardia de um rito.
É a incompreensão
da entrega
num beijo
que me prendeu a alma
me despertou
um soluço
e me orvalhou o olhar.
É não existir razão
de haver um sim
e um não.
É uma alma aberta
expressa em palavras
claras,
onde há lágrimas caladas
que me cobrem,
me fustigam,
me fazem sentir
mesquinha.
È preconceito,
é dilema,
é razão ou sentimento,
o querer e não querer
colher na vida o momento,
o sonho e a fantasia
que é minha.

Ver mais


2 comentários:

Fatima Pereira disse...

É a incompreensão
da entrega
num beijo
que me prendeu a alma
me despertou
um soluço
e me orvalhou o olhar.

lindissimo poema,com uma linda imagem!!!!!!!! beijinho Conde,tem um bfs........

Fatima Pereira disse...

Eheheheheh,está demais,ao carregar em ver mais se vai directo ao facebook.....kkkkkkkkkkk....