Seguidores

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Vasco Teixeira

Era assim, um caminho
 Bordado a oiro,
 Guiado pelo sol
Do meio-dia,
 Que te escorre o rosto!
 Que esconde
 Esse olhar manso?
 A noite, a luz
 Ou o cansaço
 De mil sufocos
 De teu pranto?
 Tua pele,
 Hialina,
Frondosa,
De canela
 Velada!
 Lábios
 Lentos,
 E sedentos,
 De saliva
 Perfumados!
 E no ar
 Entregas o gesto,
 E dás-te em amor
 Como num manifesto!
 Semi-presente.
 Semi-ausente.
 Teu denso espaço
 Murmurando,
 …………………….
 O que fica do silêncio!


 Vasco Teixeira 




1 comentário:

fatima maria disse...

no ar
Entregas o gesto,
E dás-te em amor
Como num manifesto!
Semi-presente.
Semi-ausente.
Teu denso espaço
Murmurando,

jokas.....