Seguidores

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Manuel Sepúlveda









E TU... A MIM ?!.





Ontem, ...
Quase em segredo, 
Perguntavas-me a medo 
O que era eu amar-te (!?)...


Amar-te...
É dar-te... Sem que mo peças 
E sem que eu mesmo o saiba...
... 
É abrires-me os braços e eu ficar... 
É sonhar-te assim...
No centro da minha vida,
Até ao fim...
É sentir medo... 
De não te saber prender
E amanhã te perder...
E pensar... 
Que se tiver de lutar por ti,
Os meus instintos lutarão...
Seja ou não em vão.


E agora...
No fim de tanto te dizer...
Eu também quero saber:

E tu... a mim !?...


Manuel Sepúlveda   


Foto de Hamilton Ramos Afonso -poesia.

1 comentário:

brisonmattos disse...

não sei...Mas amei a poesia.