Seguidores

sábado, 18 de abril de 2015

são reis


às vezes perguntam-me o que tenho
de onde vem essa vontade de expor a alma
de dar vida às palavras
de me virar do avesso
de ser o que nunca fui
nem aprendi a ser
Poderia responder-lhes que me procuro
que me busco mais além
um degrau mais acima
que amo os peixes mas nunca serei um
que mergulho no mar com a necessidade
de quem se purifica
e que subo à montanha mais alta para gritar
que anseio pelos teus braços
e volteio na cova da minha ansiedade
que sou espuma e vento
ar e sustento
de quem nada tem
Mas fora isso, sou a mesma
por dentro e por fora
e isso nunca será diferente
viva eu as vidas que viver
dentro ou fora de ti

são reis 
 
 

1 comentário:

fatima maria disse...

Poderia responder-lhes que me procuro
que me busco mais além
um degrau mais acima
que amo os peixes mas nunca serei um
que mergulho no mar com a necessidade
de quem se purifica
e que subo à montanha mais alta para gritar
que anseio pelos teus braços
e volteio na cova da minha ansiedade
que sou espuma e vento
ar e sustento
de quem nada tem
Mas fora isso, sou a mesma
por dentro e por fora
e isso nunca será diferente
viva eu as vidas que viver
dentro ou fora de ti


beijinhos