Seguidores

sábado, 24 de junho de 2017

helena guimares





NÃO SEI

Não sei porque
me acalma o mar,
quando as águas revoltas 
se desfazem nos rochedos.
Não sei porque 
a imensidão me capacita
do nada.
Mas vogo na ondulação
como em berço de ninar.
Perdem - se entre água e céu
todos os meus medos.
Aqueço ao sol
a minha alma gelada.
Mergulho na plenitude
do entardecer
e desperto em paz
para reviver.  


helena guimaraes
Porto , 1995

Do livro " Manhãs de Setembro " em 1998
Pag.23

" Nascuntur poetae , fiunt
oratores
Foi esta sentença latina
que me ocorreu ao ler ,
deleitada , as Manhãs de
Setembro...
De facto , a poesia é um
dom ,não se aprende! ..."   


FOTO DA AUTORA

Foto de Antonio Maria.

1 comentário:

fatima maria disse...

Aqueço ao sol
a minha alma gelada.
Mergulho na plenitude
do entardecer
e desperto em paz
para reviver.

beijokassss...