Seguidores

domingo, 21 de maio de 2017

Glória Salles





“Teu coração, minha casa”.


É inútil trancar todas as entradas
Na casa do teu coração faço morada
Apenas eu preencho estes teus nadas
Às minhas rendas se rende na madrugada.
Dissemino meu cheiro pelos tapumes
As paredes do teu intimo impregnando
Altero todas as rotinas, teus costumes.
Sou o desejo no teu corpo gotejando
No cálculo das tuas horas, na contagem.
Sou saldo positivo, que te faz perceber.
A vã tentativa de extinguir minha imagem
Que coisa alguma vai minha marca remover
Posso até ser fábula, enigma, ou delírio talvez...
Mas é nos meus rios que teu sonhar tem placidez.


Glória Salles  Foto de Hamilton Ramos Afonso -poesia.



1 comentário:

fatima maria disse...

No cálculo das tuas horas, na contagem.
Sou saldo positivo, que te faz perceber.
A vã tentativa de extinguir minha imagem
Que coisa alguma vai minha marca remover
Posso até ser fábula, enigma, ou delírio talvez...
Mas é nos meus rios que teu sonhar tem placidez.

beijocasss...................