Seguidores

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Anderson Fabiano









Onde ficam as respostas?




Procurei tanto o amor...
Que esqueci de amar.
Amei tanto
Que esqueci de mim.


Foram tantas as paixões,
Tão sem sentido,
Como só as paixões podem ser,
Que restou-me a trincheira.


Sei o gosto do beijo,
Mas não sei onde fica a boca,
O rosto, o sorriso, o sim...


Sei o seio,
Mas não sei a forma e o gosto,
Muito menos o nome
De quem o reservou.


Sei o ventre,
Mas não sei onde leva sabê-lo.
Nem tão pouco,
Se a mão acaricia antes do beijo.


Sei o sabor agridoce,
Almiscarado, secreto...
Mas não sei o corpo
Onde esse sonho se escondeu.


Procurei tanto o amor
Que creio,
Esqueci de confessá-lo
Para alguém.    



Anderson Fabiano 

  
Foto de Hamilton Ramos Afonso -poesia.


1 comentário:

brisonmattos disse...

perfeitinho e muito triste.