Seguidores

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

EU SOU DOIS

Há um anjo em mim
que toca banjo
Que voa, voa, baila
e não tem asas.
Há um anjo em mim
Que vê nas casas só prisão
E quer a liberdade, a liberdade,
a amplidão dos campos.

Há um anjo em mim que é um demônio
Que tocou fogo no meu coração
E faz da minha vida um inferno
Por não ter, da moda, um terno
E, eternamente, quer
possuir toda mulher.

Há um anjo e um demônio em mim
Que são assim irmãos
E se dão as mãos, os pés,
o sangue das veias
E se alimentam de amor
nas luas cheias.

1 comentário:

Tatiana disse...

Uma dualidade que sempre encanta!
*
Hoje comemorando o aniversário do blog de um amigo, estou fazendo parte da blogagem coletiva proposta por ele.
Por isso contei em meu blog uma história que marcou a minha vida.
Quando puder passe para ler, deixar a suas palavras e quem sabe participar também!
Um beijo carinhoso