Seguidores

quinta-feira, 27 de maio de 2010












Poema do que tinha de ser

O fato é que de ti só quero
o que tens de diferente, de parecido e de melhor,
Mas, o pior, contigo, é muito bom também.
Nem quero saber das coisas que não quiser me dizer
Embora esteja doido para te dizer
Muito mais do que queres saber:
Palavras amorosas, dengos e mesmo desejos pervertidos,
Que trago comigo.

Ah! Me pego pensando no teu rosto
Como será quando estiveres alvoroçada
Por pegar teus seios,
Que receios terás
Se te lamber mais do que devo
Numa fantasia única
De que és sorvete
Que sonhei quando criança.

A realidade é que, perto de ti,
Todo olhar meu é pornográfico
Como um gráfico
De uma realidade inevitável,
De um destino
Que não se pode fugir.

2 comentários:

Mulher Abstrata disse...

D Juan
entrei sem querer em teu santuário
deparei-me com um anjo com asas lindas
lindo santuário D Juan
Rezei e vou-me embora


voltarei para visitá-lo

sonho disse...

Ola meu querido amigo conde...
podemos contornar o destino...mas não podemos fugir dele...



Ah! Me pego pensando no teu rosto...

Beijo d'anjo